Buscar
  • Shirley Pontes

CONVERSA COM SHIRLEY PONTES. LONGEVIDADE COM QUALIDADE DE VIDA


Um dos maiores sonhos da humanidade é ter uma vida longa e saudável. Para a Gerontologia Shirley Pontes, é possível alcançar este objetivo, especialmente se forem observados cuidados diários.



1- É verdade que grande parte dos problemas de saúde provêm do que comemos?

Sim, nós teremos no nosso corpo as consequências do que comemos durante toda a vida. Então ter hábitos de alimentação mais viva com verduras e frutas evitando os excessos de açúcar e carboidrato simples são hábitos básicos que ajudam muito em longo prazo.

2- Se a pessoa cultivar bons hábitos, poderá encarar os 70 com saúde? O que o jovem deve observar, com vistas à sua saúde futura?

É comum na juventude ter hábitos que não ajudam como: Noitadas, bebida em excesso, fumar, atividade física extenuante e nos últimos 20 anos até o de hormônios para aumentar a musculatura. É importante alertar que estes hábitos impactarão na saúde. Normalmente os problemas surgem depois dos 40 anos. Quando vemos pela ótica “hábitos geram consequências”, entendemos que o corpo sustenta por um tempo até apresentar as “doenças da meia idade”. Certamente os hábitos durante a vida resultarão na qualidade de vida durante as últimas décadas da pessoa, ou não. Depende de como a vida foi vivida.

3- Se a pessoa cometeu excessos por muitos anos, o que ela pode fazer para ter uma vida melhor aos 60, 70 anos?

O passo 1 é mudar seus hábitos o quanto antes para ajudar o corpo a se recuperar. Parar com os maus hábitos aumentará as chances de recuperação e a possibilidade de melhorar a qualidade de vida. Por exemplo: Um tabagista de 20 anos: Deve parar de fumar quanto antes, pois a sabedoria corporal levará muitos tentando recuperar o sistema respiratório e possivelmente ainda surgirá um Enfisema. Possivelmente esta pessoa terá dificuldades respiratória nas últimas décadas de vida. Ela pode ajudar no processo de recuperação fazendo fisioterapia respiratória, praticar natação, fazer exercícios aeróbicos por exemplo. Isso ajudará a recuperar devagar. E se não parar de fumar... o sistema respiratório está em situação pior. Vamos lembrar: Causa X Consequência. Não existe mágica, nem atalho! O corpo absorve tudo de bom e de ruim que fazemos ao longo de nossas vidas.


4- Como é um tratamento de doença crônica no feito no Instituto de Medicina Biológica?

A atendimento inicial é feito por Dr. Francisco Humberto que se dedica ao enfrentamento de doenças crônicas e do envelhecimento seguindo a linha integrativa. Sabemos que os adoecimentos crônicos precisam de um tratamento integral: Medicação necessária somados a um protocolo com suplementação de minerais e vitaminas, reeducação alimentar, e fazemos a sugestão de melhoria de hábitos. Buscamos junto ao paciente aumentar a consciência corporal. O paciente quando entende seus sintomas, aprende mais facilmente fazer o que gera bem estar e repetir até que se torne um novo hábito positivo! Tratar a doença crônica demanda paciência, persistência, mas vale muito a pena, pois o corpo responde! As mudanças implementadas devem ser para o resto da vida, para consolidar os ganhos!

5- Como é o Tratamento para portadores de câncer no Instituto de Medicina Biológica?

Nós temos um protocolo com a utilização de Oncothermia – é feito com um equipamento alemão que aquece as células neoplásicas levando-as ao suicídio (apoptose). Aqui no Brasil é considerado um tratamento adjuvante. É indicado para muitas pessoas que não podem mais usar tratamentos severos, e aqueles que sofrem sequelas graves. A Oncothermia é um tratamento suave, não gera sequelas, e por isso muito indicado para crianças e idosos que não podem mais fazer tratamentos químicos ou radioterápicos. Aqui no Brasil é novidade, mas já vem sendo utilizado no mundo há mais de 40 anos.

8 – Além do câncer, vocês também oferecem tratamento para outras doenças, como as cardiológicas, AVC, Fibromialgia?

Nos temos protocolos para muitas doenças crônicas. Muitos pacientes não podem se submeter a uma cirurgia cardíaca e fazem o tratamento conosco por meio de EDTA venoso que reduz as placas nas artérias (ateromas) e isto é excelente. O Fígado gordo (Esteatose hepática), a Diabetes Mellitus tipo II. Dores crônicas como Artrite, Artrose, Reumatismo e mais uma infinidade de doenças que debilitam lentamente e tornam a vida mais complicada. Utilizamos tratamento integrativo com eletromedicina, muitas vezes suplementação venosa e a mudança de hábitos, visando gerar impactos muito positivos na qualidade de vida.

.

9 – O que seria uma mensagem de encerramento para seus leitores?

O ponto de partida para a boa saúde é a alimentação, a atividade física moderada e cultivar bons hábitos. O sofrimento com doenças ao final da vida atinge mais as pessoas que cometeram excessos recorrentes e praticaram hábitos pouco saudáveis por muito tempo.

O objetivo do nosso trabalho é que nossos pacientes consigam o envelhecimento saudável, ativo e participativo! O envelhecimento de uma pessoa que pratica a prevenção é mais leve! Vida longa e com saúde é o que podemos ter de melhor!

*Shirley Pontes: Gerontóloga, Fito terapeuta, Hipnóloga Clínica, faz Neuroprogramação, Psicóloga Organizacional e Professora Universitária.

Atende no Instituto de Medicina Biológica, STN - Bloco N - Sala 334 - Ed. Jaime Leal - Asa Norte - Brasília – DF (61) 3361-0790




20 visualizações